sábado, janeiro 01, 2011

1

Meus animais

Os três dormindo, paradinhos. Sem Tedy rosnando e sem Poodle enérgico correndo por tudo. Uma raridade.
Um dia de chuva. O Poodle como sempre, sujo.

  Era pra este ser o última post de 2010, mas quando eu estava fazendo ele, tive que sair pra ir comemorar o ano novo. Tecnicamente, segundo o movimento de translação da Terra, ainda é 2010 enquanto eu faço este post. A Terra dá a volta no Sol em 365 dias e 6 horas. Bem, sendo eu normal, e raciocinando que nem o resto do mundo, já é 2011. E pra começar os posts de 2011, falarei de algo que eu realmente amo: MEUS CACHORROS. Eu poderia falar um livro sobre eles, mas ficaria muito grande. Então decidi resumir um pouco.

Tedy


Eles é o único que sobe nas cadeiras que estão "guardadas" sob a mesa.


IDADE: 4 anos e 6 meses.
RAÇA: Dachshund.
COMPORTAMENTO PSICOLÓGICO: Ciumento, irritado, gosta de carinho e de explorar o pátio.
COMPORTAMENTO FÍSICO: Ágil, possui olfato muito aguçado, BEM aguçado e sente a vontade de brigar, aff.

  O Tedy é um cão maravilhoso. Vai pra rua quando você pede, quando fica preso não chora muito e está sempre disposto a receber carinho. Eu tinha outro cachorro que já morreu, o Toby, que era pai dele. O Toby havia "feito" filhinhos. Pegamos dois desses filhinhos e levamos lá pra casa para ficarmos com um. O que a gente queria era muito paradão, então decidimos pegar o outro que era mais animado e tinha aprendido a subir o degrau antes do outro. Este que a gente escolheu é o Tedy.
Tedy explorando as pedras

  O único defeito do Tedy é o fato dele ser muito ciumento. Por ele, seria cão único. Esses excesso de ciúme o deixa muito irritado. Por isso ele o Toby, que era pai dele, viviam brigando. Até que o Toby morreu. Agora ele deu de cismar com o Tom.

  Tedy é muito curioso. Sempre que ele percebe que alguém vai plantar alguma semente, varrer o piso, cortar grama, etc, ele está sempre junto fuxicando em tudo. Adora mexer nas pedras de trás de casa. Já foi o Destaque da Semana do blog My Pet Brasil. Outra característica talvez um pouco aterrorizante, é que o Tedy tem o hábito de caçar. Não é raro achar algum passarinho morto pelo pátio. Ele o "caçou". Ou então vê-lo com uma espuma branca na boca. Ficou mexendo num sapo que soltou aquele veneno. De qualquer modo, Tedy é um cachorro muito querido que eu não trocaria por nada!!


Tom

Tom está muito meigo nesta imagem

IDADE: 1 ano e 7 meses.
RAÇA: Dachshund. Mas acredito que não seja muito puro, porque ele tem pernas muito grandes pra raça.
COMPORTAMENTO PSICOLÓGICO: É amigável, carinhoso, brincalhão e não vai pro quintal e nem pro canil quando você manda.
COMPORTAMENTO FÍSICO: Muito ágil e veloz.

  O Tom é o cão perfeito. Com certeza o mais legal entre os três. Não há como não se apaixonar por ele. A carinha fofa, o jeito meigo e a vontade de brincar o fazem o cão mais fácil de lidar que eu já tive. Só é ruim o fato de, quando entra pra dentro de casa, ele não sai. Nem oferecendo comida... É preciso meio que empurrá-lo...

  Por falar em comida, com exceção pra ir pra fora de casa, ele tá sempre querendo mais! Devido ao fato de ele ter patas grandes (maiores do um dachshund legítimo precisaria ter) ele consegue pular muito alto. Então se você for comer algum salgadinho, merendinha, bolachinha, etc, perto dele, cuide-se. Ele pode pular e tirá-la da sua mão.

  O Tom é primo do Tedy. Ele é filho de um irmão do falecido Toby. Talvez Tom seja um pouco submisso em relação ao Tedy. O que é bom, pois ignorando e saindo do lugar onde ele tá, só porque o Tedy quer ficar ali, ele evita brigas. O ruim é que ele parece estar percebendo que o Tedy tá se aponderando demais dele e, de vez em quando, responde aos rosnados do Tedy. Hoje, por pouco, eles não se abocanharam todos. Ai, ai, ai!

  Fora esses acontecimentos, o Tom é o melhor amigo do Tedy e do Poodle. Tanto que se você deixa o Poodle e o Tedy juntos, eles não sabem muito bem o que fazer. O Tom é o parceiros pra todos os momentos. Brincalhão se você quiser, calmo se você desejar.


Poodle

Poodle sujo, o que não é nenhuma novidade

IDADE: 6 meses.
RAÇA: Poodle. Que devia ter sido toy...
COMPORTAMENTO PSICOLÓGICO: É brincalhão, amigo e tem uns distúrbios de vez em quando.
COMPORTAMENTO FÍSICO: Ágil, MUITO enérgico, adora fuçar na terra, ainda mais nos dias de chuva.

  O Poodle é um bom exemplo de raça para nunca mais se ter. Não porque ele é chato, ele é muito legal. É que o pelo dele dá um trabalhão. Não sei porque ainda não tosaram ele. Ele toma banho quase toda semana.

  Na verdade o nome dele era pra ser Buzz. Mas acho isso tão tosco, que prefiro chamá-lo só de Poodle. Bem, como todo filhote ele é brincalhão, curioso e carinhoso. Está sempre disposto a brincar. Acho que brinca até a exaustão, se tiver a oportunidade.

Recém saiu do banho
  Um defeito dele é que, às vezes, quando eu saio de casa, ele fica no portão me acompanhando ir e chorando. E chora, chora, chora. Quando precisamos prendê-lo no canil, seja pra tirar o carro da garagem, porque tem visita, etc, ele também abre um berreiro. Os dois linguicinhas ficam quietinhos, no canto dele, e ele fica desesperado.

  Depois que o Toby morreu, parece que abriu um vazio na nossa família. O Toby era MUITO importante pra nós. Então decidiram adotar o poodle de uma colega de trabalho da minha mãe. Essa amiga tem um casal de poodles que tiveram muitos filhotes. Por isso ele foi de graça, assim como os outros dois.

  Eu fui contra desde o início de ter mais um cachorro. Mas acabaram trazer ele pra cá e não teve como eu não me apegar a ele. Até o Tom e o Tedy que andavam meio tristes pelo falecimento do Toby, ficaram mais feliz com a vinda dele.

  Vinda que trouze alegria e muito banho pra dar também.


Bônus

Toby: Toby, nunca te esquecerei, você marcou a minha vida. O Toby foi o primeiro grande cão que eu tive na minha vida. E o primeiro que eu amei como um amigo especial, do qual o amor permanece pelo resto da vida!! Sim, são muitas "vidas". Ele vivei 6 anos ao meu lado, e me ensinou muito sobre tudo.


Dois passarinhos perdidos: Estes dois filhotes de pardais foram encontrados no meu pátio e estamos cuidando deles. Por incrível que pareça, consegui salvá-los antes do Tedy fazer mais vítimas. Esperamos que eles voem e vão embora um dia, já que nenhum pai vem buscá-los...


  Espero que tenham gostado desse passeio por dentro dos bichos que tenho aqui em casa. Até o próximo post e FELIZ 2011!!

  Abraços =)

Um comentário:

  1. :a Olá adorei as dicas, estou com 3 filhotes no meu quintal. bjs

    ResponderExcluir

Comente consciente!

Qualquer dúvida, leia as Regras do Blog