terça-feira, janeiro 11, 2011

0

Menção ao Poodle



  Poodle, lembro que quando eu te recebi na minha casa, eu não queria você lá. Tínhamos perdido o Toby não fazia um mês, mas eu não queria sofrer com a perda de mais um animal. Porém, no fundo, eu tinha certeza de que te amaria. Não tinha jeito. Seu jeito maluco de ser, de pular em mim, de chorar até o que não podia quando estava preso no canil, de, mesmo com banho tomado, sair por aí cavando tudo e se sujando, de ficar no canto da sala sem querer ir pra cobertor e tals, por causa do seu calor.
  Saiba que, mesmo sabendo que quando você morresse eu choraria, eu quis te amar. Eu quis te abraças. Quiz te dar todo o amor que eu podia. E você retribuiu. Nos dias de vôlei, você estava sempre lá. Invadia o campo, não deixava a gente jogar direito. Arrancava as folhas das bananeiras e ia comer. Se enrolava brincando com o Tedy e com o Tom.

  E na hora de comer? Nada de comer ração. Tinha que ser a mesma comida dos outros cães. Na hora de dar carinho? Você chegava a empurrar os linguicinhas para adquirir esse conforto. Porém, de uns tempos pra cá, você de distanciou.

  Não comia, não bebia, não brincava, não andava, parece que os meus carinhos não faziam bem a você. Você queria sair de perto, acho que sabia que estava dando trabalho. Talvez, no fundo, você sabia que não ia resistir. E queria nos poupar da dor de te perder. No fundo você sabia que eu tinha medo disso. Por isso ficava ao seu lado, te dava banho, tentava enfiar qualquer comida que você na sua boca. Mas você recuava, sabendo que não ia adiantar. Você queria ir em paz, sem causar dor algum. Acredito que quisesse que ninguém sentisse dor ao sentir sua falta.

  Mas como isso seria possível? Com seus choros, latidos altos, brincadeiras, medos (de melancia, ventilador e cadeira com rodinhas), etc. Como pode-se deixar de lado a ida de alguém tão perfeito? Alguém que ocupou uma parte especial dentro do meu ser? Alguém que deixou eu ocupar um parte dentro do seu ser.

  Poodle, agora, chorando e fazendo este comentário, eu quero que você seja feliz. Esteja onde estiver, fazendo o que estiver fazendo, quero que você seja feliz. Se alguém te amou de uma maneira que poucos te amaram, essa pessoa fui eu, se alguém te deu carinho, brincadeira e até tapas nas horas de travessura, essa pessoa fui eu, se alguém te confortou nas horas difíceis, essa pessoas fui eu. Se alguém achou que, mesmo passando perfeitos 6 meses ao seu lado, ainda não te deu tudo o que você merecia, essa pessoa sou eu.

  Vou parar por aqui, não consigo mais escrever direito. Mas Poodle, eu te amei. Não sei se mais ou menos do que os outros, mas eu te amei. E continuo te amando. E te amarei até o fim dos tempos.

  Abraços, filhote de poodle toy.

Nos vídeos abaixo estão eternizados momentos perfeitos que eu passei ao lado do Poodle:

video


video


video

Comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Comente consciente!

Qualquer dúvida, leia as Regras do Blog